Eficiência De Beauveria Bassiana (Bals.) Vuill. (Deuteromycota) Para O Controle De Hedypathes Betulinus (Klug) (Coleoptera: Cerambycidae) Em Erva-Mate, Ilex Paraguariensis St. Hil. (Aquifoliaceae) – Larissa Rolim Borges

Eficiência De Beauveria Bassiana (Bals.) Vuill. (Deuteromycota) Para O Controle De Hedypathes Betulinus (Klug) (Coleoptera: Cerambycidae) Em Erva-Mate, Ilex Paraguariensis St. Hil. (Aquifoliaceae) – Larissa Rolim Borges
Acessar

Resumo:

O controle das pragas da erva-mate; dentre as quais a broca-da-erva-mate; Hedypathes betulinus; é bastante limitado em função da proibição de uso de inseticidas químicos nesta cultura; dependendo apenas de técnicas silviculturais; catação manual ou de controle biológico. A fim de contribuir com informações para o controle biológico de H. betulinus foi desenvolvido o presente trabalho; o qual teve por objetivos: determinar o número de aplicações anuais do micoinseticida a base de Beauveria bassiana para o controle desta praga e avaliar a presença e persistência no solo deste fungo entomopatogênico e avaliar a transmissão do fungo por contato entre os insetos; em laboratório. Os experimentos foram conduzidos de novembro/2005 a abril/2007 em uma área de erva-mate em monocultura; no município de Campo Alegre – SC; Brasil. O fungo (cepa sob o código CG 716 do CENARGEN) foi formulado em óleo emulsionável a 0;5% e pulverizada na concentração de 107 conídios/mL na base do tronco das árvores com pulverizador costal; de acordo com um cronograma de duas ou três aplicações; em diferentes meses do ano. Estes tratamentos foram comparados à catação e testemunha sem aplicação do fungo. Realizou-se a inspeção visual das erveiras para a avaliação dos danos e para a coleta e marcação dos adultos de H. betulinus; antes e após os tratamentos; a fim de avaliar a extrusão do fungo e mortalidade do inseto. Para a avaliação da presença de inóculos de fungos no solo; foram coletadas amostras e realizada a contagem e isolamento para a identificação dos mesmos. Constatou-se a eficácia do formulado fúngico nas duas áreas tratadas; porém; não houve diferença estatística entre os tratamentos com duas e três aplicações. As pulverizações de B. bassiana nos meses de novembro e fevereiro resultaram em uma epizootia mais generalizada e persistente; possivelmente em função da maior atividade dos adultos. A distribuição espacial do inseto mostrou-se casualizada no erval. Os picos populacionais ocorreram nos meses de março; no primeiro ano; e em janeiro nos dois anos seguintes. Os adultos demonstraram uma preferência significativa pelo estrato médio da árvore. Não foi detectada a ocorrência natural do fungo B. bassiana no solo das áreas estudadas; antes dos tratamentos. Após a última pulverização; realizada em fevereiro; os inóculos persistiram por três meses no tratamento com duas aplicações e quatro meses nos tratamentos com três aplicações; provavelmente; em razão das atividades dos insetos infectados e da presença das carcaças dos espécimes que morreram por infecção fúngica. Nos bioensaios laboratoriais; o contato entre os insetos favorece a disseminação do fungo dentro da população. A intensidade dos danos foi significativamente maior no primeiro ano e nas áreas sem tratamento; sem diferença significativa entre as áreas com duas e três aplicações; indicando que a pulverização na concentração de 107 conídios/mL é adequada para reduzir a população da praga e; conseqüentemente; os danos. A temperatura afetou a persistência do fungo no solo; mas a umidade e precipitação pluviométrica não mostraram uma influência significativa sobre a persistência de B. bassiana. As análises das amostras de solo indicaram a presença de 11 gêneros de fungos filamentosos na área do erval em monocultura; pertencentes aos filos Ascomycota; Zygomycota e Deuteromycota; sendo que muitos deles apresentam ação entomopatogênica. O estudo demonstrou o potencial do controle biológico de H. betulinus com B. bassiana em monocultivo de erva-mate; mas dependente da adoção de um cronograma de duas aplicações anuais do formulado; nos meses de novembro e fevereiro.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFPR/CIÊNCIAS BIOLÓGICAS (ENTOMOLOGIA)
  • Área de Conhecimento: BIOLOGIA GERAL
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2007
  • Tamanho: 817.83 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: