Dinâmica Da Matéria Orgânica Do Solo Em Ecossistemas De Floresta Secundária Sobre Solos Antrópicos E Solos Não-Antrópicos (Adjacentes) Na Amazônia Central – Lucerina Trujillo Cabrera

Dinâmica Da Matéria Orgânica Do Solo Em Ecossistemas De Floresta Secundária Sobre Solos Antrópicos E Solos Não-Antrópicos (Adjacentes) Na Amazônia Central – Lucerina Trujillo Cabrera
Acessar

Resumo:

As Terras Pretas do Índio são horizontes de solo caracterizados pelas altas quantidades de matéria orgânica estável; que foram estocadas nestes solos por centenas ou milhares de anos; mesmo sob condições edafoclimáticas tropicais; que normalmente favorecem a rápida mineralização do carbono (C) do solo. O entendimento da dinâmica da matéria orgânica do solo (MOS) e dos mecanismos de sua estabilização são essenciais para o estabelecimento de sistemas agro-ecológicos que favoreçam o seqüestro de C no solo; como uma alternativas para mitigar o aumento das emissões de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera. Os objetivos deste estudo foram: i) Comparar a dinâmica da matéria orgânica em solos antrópicos e solos não-antrópicos (adjacentes) da Amazônia Central; 2) Identificar os principais fatores que controlam a dinâmica da matéria orgânica e; 3) Determinar os estoques de carbono orgânico no solo; bem como a distribução do C associado a cada fração física da matéria orgánica; nas Terras Pretas do Índio e solos adjacentes. O estudo foi realizado em cinco locais diferentes que apresentaram solos antrópicos sob floresta secundária de 20 a 30 de idade; localizados na Amazônia central. O delineamento experimental foi de blocos enteiramente ao acaso; localizados em cinco áreas distintas; cada bloco constituido por três tratamentos: Terra Preta do Índio (TPI); solo de transição entre TPI-solo adjacente (ST) e solo adjacente não-antrópico (SA). Cada tratamento foi estabelecido em parcelas de 1600 m2; totalizando 15 pontos de amostragem. Amostras de solo e liteira foram avaliadas para estimar o C estocado no solo; na biomassa microbiana e na liteira; a proporção do C em cada fração física da matéria orgânica; a mineralização do C e os fluxos de CO2. A dinâmica da matéria orgânica foi similar nos diferentes solos estudados; mostrando efeitos sazonais; com ciclagem mais rápida no período chuvoso do que no período seco. Porém; as TPI apresentaram biomassa microbiana 32 % maior do que nos SA; o que pode indicar que estes solos estejam beneficiando a população microbiana; tornando-se esta; uma importante estocadora de C lábil nestes sistemas. Em ambientes naturais de floresta secundária; os principais fatores que influenciaram a dinâmica da matéria orgânica nos três tipos de solos foram a sazonalidade; a temperatura e a textura do solo. Em condições controladas de temperatura e umidade (em experimentos de incubação de solo em laboratório); os fluxos de CO2 foram menores nas TPI; indicando que outros fatores podem influenciar fortemente a atividade microbiana e os processos de decomposição da MOS nas TPI. As TPI apresentaram estoques de C 45% maiores do que nos SA; porém não houve evidências de acúmulo do C recente (liteira fresca) nestes xiv sistemas; e nem de que o C lábil estimule a decomposição do C estável. A maior proporção de C foi associada às frações mais finas; argila e silte; evidenciando a importância dos mecanismos de proteção física na estabilização do C. A aplicação dos princípios de estabilização do C das Terras Pretas do Índio para desenvolver novas Terras Pretas nos trópicos; apresenta importantes implicações na retenção de carbono no solo e na mitigação do efeito estufa.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: INPA/BIOLOGIA (ECOLOGIA)
  • Área de Conhecimento: ECOLOGIA
  • Nível: Doutorado
  • Ano da Tese: 2009
  • Tamanho: 1.28 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: