Diabetes Mellitus Como Causa De Amputação Não Traumática No Hospital De Clínicas Da Universidade Federal De Uberlândia – Ana Elizabeth Cunha Guimãres De Almeida

Diabetes Mellitus Como Causa De Amputação Não Traumática No Hospital De Clínicas Da Universidade Federal De Uberlândia – Ana Elizabeth Cunha Guimãres De Almeida
Acessar

Resumo:

O diabetes mellitus é considerado um importante problema de saúde pública; uma vez que é altamente prevalente e tem havido um progressivo aumento na sua incidência nos últimos anos. As complicações crônicas do diabetes são importantes causas de morbidade e mortalidade e dentre elas se destacam as amputações em membros inferiores. O presente estudo tem como objetivo verificar o diabetes mellitus como causa de amputação não traumática em membros inferiores; observando se o fator desencadeante desta poderia ser evitado; identificar fatores de risco e a participação dos pacientes amputados em grupos de “educação em diabetes” e comparar os resultados com os de outra pesquisa anteriormente realizada na mesma instituição. Foram entrevistados; prospectivamente; durante 1 ano; os 124 pacientes com amputações em membros inferiores por causas não traumáticas no Hospital de Clínicas da Universidade Federal de Uberlândia (HC-UFU). Destes; 53% eram diabéticos. A média de idade e o sexo não mostraram diferença entre diabéticos e não diabéticos (p =0;122 e p = 0;604 respectivamente). Nos diabéticos; 72;7% das amputações foram desencadeadas por causas evitáveis; houve predomínio de amputações menores (73;1%); a maioria era de diabéticos do tipo 2 (86;4%); com mais de 10 anos de diagnóstico da doença (59;1%) e fazia uso de insulina (60;6%) como forma de tratamento. Grande parte dos diabéticos nunca havia freqüentado grupos de educação (57;6%); porém 69;7% relataram ter recebido anteriormente orientações quanto a cuidados com os pés. Mais de 80% deles dosavam glicemia capilar em instituições de saúde e mais da metade fazia o exame apenas mensalmente ou ainda mais esporadicamente. Quando comparados aos não diabéticos; apresentavam-se significativamente mais obesos ou com sobrepeso (p = 0;001) e com os níveis de uréia e creatinina mais elevados (p = 0;011 e p = 0;012 respectivamente). A prática de atividade física não era hábito da maioria dos pacientes amputados no HC-UFU; apesar de relatarem conhecer sua importância e benefícios. Nos não diabéticos prevaleceram as amputações maiores (58;2%) e houve associação com o tabagismo (p<0;001). Com relação ao número de amputações prévias não houve diferença entre diabéticos e não diabéticos (p = 0;908). As causas das amputações foram predominantemente mistas (infecciosa e isquêmica). Diabetes mellitus é a principal causa de amputações não traumáticas em nosso meio e a maioria dos fatores desencadeantes das amputações é de causas evitáveis.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UFU/CIÊNCIAS DA SAÚDE
  • Área de Conhecimento: MEDICINA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2008
  • Tamanho: 385.69 KB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: