Aplicação De Lodo De Estações De Tratamento De Água Como Coagulante No Polimento Final Para Remoção De Fósforo Em Unidades De Tratamento De Esgoto – Mônica Da Silva

Aplicação De Lodo De Estações De Tratamento De Água Como Coagulante No Polimento Final Para Remoção De Fósforo Em Unidades De Tratamento De Esgoto – Mônica Da Silva
Acessar

Resumo:

A presença de fósforo nos cursos d’água representa uma crescente preocupação ambiental devido à sua relação com o processo de eutrofização. Os despejos domésticos são importantes fontes de fósforo para nossos rios e lagos. Atualmente; uma alternativa que vem sendo cada vez mais empregada no polimento final para remoção de fósforo de efluentes do tratamento biológico de esgotos é a precipitação química com adição de sais de alumínio ou de ferro; seguida de flotação ou de sedimentação. Paralelamente a esse fato; diariamente a indústria do tratamento de água gera grandes quantidades de resíduos; ricos em alumínio ou ferro. Dentre as alternativas de disposição sustentável desse resíduo; destaca-se a utilização do seu potencial de coagulação. O objetivo deste trabalho foi avaliar a capacidade de coagulação do alumínio contido no lodo de ETAs; quando aplicado ao polimento final de efluentes de ETEs. Para tanto; foram desenvolvidos ensaios; em escala de laboratório; simulando-se as etapas de coagulação; floculação; sedimentação e flotação; utilizando-se o lodo de ETA e o sulfato de alumínio como coagulantes. Os ensaios incluíram o uso do lodo submetido ou não ao processo de acidificação para solubilização do alumínio. Foram utilizados os lodos desidratados gerados nas ETAs Pipiripau e Rio Descoberto e os efluentes secundários da ETE Brasília Sul e da ETE Samambaia; que apresentam características de qualidade da água bastante distintas. Todas essas unidades de tratamento estão localizadas no Distrito Federal. Os resultados experimentais indicam que o uso do lodo acidificado da ETA Pipiripau como coagulante no polimento final de efluentes do tratamento de esgotos é tecnicamente viável; uma vez que o uso desse lodo promoveu eficiências de remoção de fósforo e de algas similares às obtidas com o uso do sulfato de alumínio. Além disso; o lodo gerado nos processos de sedimentação e de flotação com o uso do lodo acidificado mostrou-se menos volumoso e mais denso que no caso do uso de sulfato de alumínio. O processo de flotaçao parece ser o mais recomendado para a separação dos flocos do polimento físico-químico de esgotos; pois; além de gerar um menor volume de lodo; permite a adoção de taxas de aplicação cerca de 10 a 15 vezes maiores do que as de sedimentação.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UNB/TECNOLOGIA AMBIENTAL E RECURSOS HÍDRICOS
  • Área de Conhecimento: ENGENHARIA SANITÁRIA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2003
  • Tamanho: 1.10 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: