Analise Estrutural De Pás De Gerador Eólico De Pequeno Porte Feitas De Fibra Vegetal Brasileira – Hans Heinrich Vogt

Analise Estrutural De Pás De Gerador Eólico De Pequeno Porte Feitas De Fibra Vegetal Brasileira – Hans Heinrich Vogt
Acessar

Resumo:

O potencial da energia eólica no Nordeste do Brasil, especialmente no Estado do Ceará, é vastíssimo e oferece uma opção para diversificar a matriz energética da região, que apresenta esgotamento para novas hidrelétricas de grande porte. Além disso, oferece a oportunidade de criar um modelo de desenvolvimento sustentável, com a finalidade de acompanhar o crescimento industrial e social da região. Uma barreira para o crescimento do setor é a carência na oferta de equipamentos nacionais para aerogeradores. Poucas empresas brasileiras oferecem geradores eólicos e a maioria dos equipamentos usados no país é importada e/ou, muitas vezes, de baixa qualidade, o que acarreta em problemas de manutenção, segurança de operação e dificuldades de reparo. Para criar alternativas na geração de energia elétrica a partir de fontes alternativas, é necessária a disponibilidade de equipamentos nacionais que sejam técnica, operacional e economicamente viáveis. No Nordeste, são fabricados componentes que podem ser utilizados na construção destes aerogeradores de pequeno porte, como por exemplo, mastros de comunicação em forma de torres treliçadas, que podem ser utilizados como base para este tipo de equipamento. Além dos componentes já fabricados no Nordeste, a natureza disponibiliza fibras vegetais que podem ser usadas como materiais compósitos, de uma forma mais econômica e biodegradável, oferecendo oportunidade para que a população de baixa renda possa participar, técnica e economicamente, do processo de fabricação de aerogeradores. A presente pesquisa tem como meta pesquisar a viabilidade do uso de componentes e materiais locais (pás eólicas compostas de fibras vegetais reforçadas com polímeros) para equipar aerogeradores eólicos de pequeno porte. Desta forma, procura-se investigar a viabilidade técnica da substituição das pás originais em compósito com fibras de vidro por pás confeccionadas a partir de compósitos poliméricos reforçados com fibras vegetais da região Nordeste (juta). Desta forma, almeja-se promover o desenvolvimento de tecnologia eólica nacional com o uso de pás de compósitos poliéster/fibras vegetais.

Detalhes:

  • Categoria: Teses e dissertações
  • Instituição: UECE/CIÊNCIAS FÍSICAS APLICADAS
  • Área de Conhecimento: FÍSICA
  • Nível: Mestrado
  • Ano da Tese: 2010
  • Tamanho: 2.35 MB
  • Fonte: Portal Domínio Público

Faça download do ebook em PDF: