Fábula 'O Veado Na Lagoa'

O Veado Na Lagoa

O VEADO NA LAGOA

Esopo

Um veado sedento desceu a uma lagoa para beber. Ao inclinar-se sobre a superfície, ele viu o seu próprio reflexo na água, ficou cheio de admiração pelos seus finos chifres espalhados, mas ao mesmo tempo não sentiu nada além de repugnância pela fraqueza e finura das suas pernas.

Enquanto estava ali, olhando para si mesmo, foi visto e atacado por um leão, mas na perseguição que se seguiu, logo se afastou do seu perseguidor, manteve a sua liderança enquanto o chão sobre o qual corria estava aberto e livre de árvores.

Mas, chegando em breve a um bosque, ele ficou preso pelos seus chifres nos ramos e foi vítima dos dentes e garras do seu inimigo. Gritou ele com seu último suspiro:

– “Ai de mim! Desprezei minhas pernas, que poderiam ter salvado minha vida, mas glorifiquei os meus chifres e eles provocaram minha ruína.”

Moral da história: O que vale mais é muitas vezes desvalorizado.

 

Fonte: Fábulas de Esopo